Pesquisar
Close this search box.

Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Compartilhe:

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro traz o melhor da natureza com as comodidades de um parque urbano. Por que você deve ir agora? O que esperar e como planejar um passeio inesquecível? Confira nossas dicas!

Passeio Favorito ao Ar Livre

Um dos mais famosos parques do Rio, o Jardim Botânico é ótimo para relaxar num dia bonito.

Um passeio mais light, seja entre a família, com ou sem crianças, casais ou amigos.

Além da beleza das mais diversas plantas, o Jardim Botânico tem boa infraestrutura e acessibilidade.

Ou seja, se estiver afim de uma caminhada cercada de natureza, mas sem trilhas, sem vulnerabilidades/caminhos desertos/escondidos, seu destino pode ser o Jardim Botânico.

Se estiver com crianças, o parquinho é o point (até 8 anos).

Onde estacionar no Jardim Botânico?

Não havia estacionamento no parque quando fomos e, por isso, estacionamos no Jockey.

Um pouco mais adiante, é possível estacionar na Praça Santos Dumont, Gávea (onde tem uma feira de antiguidades).


Se não se incomodar de andar um pouco, outra opção é parar na Lagoa e caminhar em torno de 30 minutos.

jardim-botanico04
O parque é estruturado em torno de jardins, lagos, cascatas, fontes, grutas, mirantes, monumentos, chafarizes e pracinhas… o cenário perfeito para piqueniques (atenção! piquenique é possível apenas no espaço reservado para isso, perto do parquinho), passeios em famílias, brincadeiras entre crianças, uma tarde romântica entre casais, ou simplemente um lugar de descanso, de leitura, ou de contemplação das mais diversas espécies de flora e fauna.

Claro que isso não é lá uma grande surpresa quando se fala de um Jardim Botânico, ok.

Mas o parque do Rio de Janeiro é especialmente encantador pelo conjunto. Já perdi a conta de quantas vezes o visitamos, mas sempre que decidimos voltar, é uma novidade, uma nova percepção e, assim, o passeio nunca enjoa.

Eu poderia enumerar aqui uma série de atrações do Jardim Botânico (roseiral, orquidário, alameda das palmeiras imperiais, etc..) Mas as fotos já falam por si.

Então a nossa dica é “perca-se pelo parque” rs

Sim, o bacana é se deliciar com cada descoberta, independente de um roteiro fixo..a natureza não é engessada.

Desta vez, apareceram 2 micos carregando seus filhotes no dorso, o cactário estava reformado e a Estufa menos quente do que de costume rs

Mas as impressões mudam conforme a época e a melhor descoberta será aquela ser feita por você 😉

E então? Qual a memória que mais marcou o seu passeio? Conta aqui nos comentários 🙂

Caso deseje esticar para o jantar, o Horto fica nas proximidades.

É um pedacinho do Jardim Botânico cercado de gastronomia, linda arquitetura e talvez a concentração da nata do bairro.


Outra alternativa é seguir para os quiosques da Lagoa Rodrigo de Freitas, outro ícone carioca que vamos abordar no próximo post.

Compartilhe:

Veja também: